PROCESSO – PROCESS ANALYTICS

Processo

1 – BAINSTORN – TORO DE PALPITES

Brainstorn significa tempestade cerebral ou tempestade de ideias. A técnica de brainstorming propõe que um grupo de pessoas se reúnam e utilizem seus pensamentos e ideias para que possam chegar a um denominador comum, a fim de gerar ideias inovadoras que levem um determinado projeto adiante.

2 – PRECIFICAÇÃO DE PROJETOS

A “precificação é o resultado de uma combinação de informações como o tipo de projeto a ser executado, mercado em que o arquiteto atua, forma de execução e gestão do projeto, além da estrutura e custos do escritório”.

3 – PLANILHAS – OKR

A planilha OKR deve ser utilizada após a construção, durante toda a etapa de gestão dos OKRs. É nela que você faz os “checkins” e atualiza sua métricas.

4 – PROJETO – CRONOGRAMA DE ATRIBUIÇÃO

O cronograma de atribuição é um documento que evidencia todas as tarefas a serem cumpridas dentro de um determinado projeto, informando a data de início e fim, qual é a relação de dependência entre as atividades, e quais são os recursos necessários para atingir a finalidade da proposta.

5 – PROJETO – MODELO GANTT

O Gráfico de Gantt, também conhecido como Modelo de Gantt, é uma ferramenta visual para controlar o cronograma de um projeto ou de uma programação de produção, ajudando a avaliar os prazos de entrega e os recursos críticos.

6 – PROJETO – LINHA DO TEMPO

Uma linha do tempo é uma representação visual de uma sequência cronológica de eventos de uma história, um processo ou um histórico.

7 – PROJETO – LISTA BÁSICA DE TAREFAS

As tarefas são processos em um nível superior de detalhamento. Dessa forma, as tarefas demonstram as atividades sequenciais, e também as interdependentes, e os fluxos de trabalho suficientes e necessários para que cada processo da organização seja executado.

8 – PROJETO – GERENCIAMENTO

Gerenciamento de Projetos - GP se trata de um conjunto de ferramentas e técnicas mundialmente reconhecidas onde é possível “escolher” os processos que serão utilizados em cada projeto e alcançar assim uma metodologia que garanta a melhor forma de gerenciá-los.

9 – GESTÃO DA QUALIDADE

É a ação voltada para dirigir e controlar todos os processos organizacionais — finanças, contabilidade, gestão de pessoal, gestão de dados, entre outros —, possibilitando a melhoria de produtos e serviços, buscando garantir a completa satisfação das necessidades ou a superação das expectativas dos clientes.

10 – GUIA DE IMAGENS – REDES SOCIAIS

Guia completo com as medidas que você precisa saber para criar imagens no tamanho certo. Afinal, sabe-se que é importante impressionar o seu público alvo com imagens bem-feitas.

11 – PESQUISA DE SATISFAÇÃO

A pesquisa de satisfação do cliente é uma ferramenta para a empresa receber objetivamente o feedback de seu público-alvo sobre o produto ou serviço oferecido.

12 – CINCO PORQUÊS – CAUSA RAIZ

Os 5 Porquês é uma ferramenta que consiste em perguntar 5 vezes o porquê de um problema ou defeito ter ocorrido, a fim de descobrir a sua real causa, ou seja, a causa raiz.

13 – PLANILHA KANBAN

O Kanban é um método que ajuda na gestão de projetos de maneira bastante interessante. Nesse sistema são utilizados cartões coloridos de tamanhos diferentes que especificam as tarefas, seguindo para isso critérios de importância.

14 – ISO 9.001:2015

A Norma ISO 9.001:2015 incentiva a qualidade dos processos de uma organização, através da aplicação de importantes requisitos como: planejamento das atividades, definição de metas, implementação de planos de ação e relacionamento com clientes, fornecedores e colaboradores.

15 – CHECKLIST DE GESTÃO DE QUALIDADE

O checklist é uma ferramenta que permite a verificação e acompanhamento das tarefas de gestão da qualidade. Com essa ferramenta é possível evitar erros e aumentar a organização dos seus processos.

16 – AUDITORIA INTERNA

A “auditoria interna” é o conjunto de procedimentos para avaliação de controles internos de uma empresa, comprovando a qualidade dos registros e sua segurança. É uma atividade destinada a observar, indagar, questionar, checar e propor alterações e procedimentos.

17 – METAS SMART

É um método de definição de metas, as quais se baseiam em 5 fatores: S (específica), M (mensurável), A (atingível), R (relevante) e T (temporal). Em uma empresa, traçar metas pode aumentar muito a produtividade dos colaboradores, resultando em melhores números para o negócio.

18 – FERRAMENTA SIPOC

É uma ferramenta que resume as entradas e saídas de um ou mais processos em forma de tabela. A sigla SIPOC significa Suppliers (fornecedores), Inputs (entradas), Process (processo), Outputs (saídas) e Customers (clientes), que formam as colunas da tabela.

19 – MATRIZ BÁSICO

É um método com foco na priorização de projetos, que visa avaliar uma lista de determinadas possibilidades, conforme 6 (seis) critérios que compõem a matriz, tais como: (B) Benefícios para organização, (A) Abrangência dos resultados, (S) Satisfação interna dos funcionários, (I) Investimento necessário, (C) Cliente externo e grau de impacto e (O) Operacionalização do grau de facilidade.

20 – INDICADORES E METAS

Os indicadores: Consistem em métricas que proporcionam a geração de informações e permitem a avaliação do desempenho em relação aos objetivos definidos. Já as metas são uma expressão numérica que representa o estado futuro de desempenho desejado, em determinado período.